Minha alma canta…

O RnV é, antes de tudo, um espaço democrático. Recebemos o e-mail de um carioca que, digamos, não é lá muito fã de nossa cidade. Decidimos reproduzi-lo na íntegra para mostrar outro ponto de vista sobre o Rio e os Cariocas. Um ponto de vista meio mal-humorado, é verdade. Porém, uma opinião. Não nos parecendo uma manifestação agressiva e despropositada, mas, como o próprio autor anuncia, tratando-se apenas de um desabafo, resolvemos abrir o espaço para o texto que se publica a seguir.

Não é preciso dizer que o mesmo espaço estará aberto para todas as outras manifestações contrárias ou favoráveis ao conteúdo publicado. Também consideramos ser evidente que a mensagem enviada não representa, de forma alguma, a opinião do site Rio na Veia.

————————————————————————————–

CARTA ABERTA AO SITE RIO NA VEIA e outros do gênero.

“Minha alma canta…”

Tô de saco cheio do Rio de Janeiro!

Meu nome é José Armando, tenho 32 anos, e, pra minha felicidade, há 5 deixei a cidade do Rio pra morar bem longe daí.

Sou carioca, sim, pois nasci no Rio, não posso negar. Mas não esse tipo de carioca meio caricato: queimadão de praia, que fala uma porção de gírias, se acha melhor do que os outros brasileiros, pensa que vive na melhor cidade do mundo e, agora, mais ainda, com essa história de Olimpíadas, não para de falar do seu umbigo. Basta ver a quantidade de sites na internet (o Rio na Veia é só um exemplo) que, nos últimos meses, foram criados pra exaltar as belezas e os encantos do Rio e de seu povo. Ah! Que povo maravilhoso…

A cidade é bonita? Pode ser. Pra quem ainda não se esforçou em olhar para os lados, uma notícia: muitos outros lugares no mundo também são fantásticos, ok? E o povo do Rio? Deixe-me dizer uma coisa: eu tenho vergonha de dizer que sou carioca. Não acho nada bacana que me considerem marrento, mal educado, desorganizado. Não gosto do estilo de vida do jeitinho, da bagunça, do remendo, do contrabando. Considero uma pobreza de espírito essa ideia de que tudo no Rio é lazer, é diversão, é aventura…

Há um narcisimo pedante tipicamente carioca. Pode ser que nem todos sejam assim e eu esteja cometendo uma grande injustiça com muitos. Mas não estou me referindo a cada carioca individualmente, e sim ao conjunto. E, sinceramente, pra mim, o conjunto é pobre.

Embora a cidade conviva há anos com um nível inaceitável de violência, com a desordem generalizada e com um crescente empobrecimento cultural, político, econômico e social, sem perspectiva de melhorar, muito pelo contrário, está lá todo mundo a cantar em verso e prosa que o Rio de Janeiro continua lindo.

É exatamente isso que já me encheu o saco! Encheu, não. Já explodiu!

O Cristo é uma das 7 maravilhas do mundo, o Maracanã é o maior, o carnaval é a grande festa popular do globo terrestre, as mulheres são as mais lindas do planeta, blá, blá, blá… Tudo que se refere ao Rio é um verdadeiro espetáculo da natureza, não é? Dá um tempo pra mim…

Cansei! É a minha opinião. Não espero que publiquem meu e-mail em seu site. Certamente não concordam com o que digo. A maioria das pessoas que se desse o trabalho de ler esse desabafo provavelmente atacaria raivosamente essa opinião diversa, o que representa o padrão de manifestação de um povo que se já não se comporta bem com o vizinho de porta ou com o torcedor do próprio time, que dirá com um desconhecido…

Era mais ou menos isso que eu tinha a dizer. Desculpem-me a franqueza, mas acho que um site que se dispõe a falar sobre as coisas do Rio e de seu povo, sob diversas perspectivas, deve entender que existem muitas maneiras de se interpretar uma mesma obra de arte (?).

Atenciosamente,

José Armando, nascido no Rio de Janeiro.

Anúncios

9 Respostas para “Minha alma canta…

  1. Tambem nao moro no Rio a alguns anos, e concordo com vc que me desanimava de ver a desorganizacao politica e social, violencia, corrupcao e outros problemas que todos nos sabemos que existem, mas descordo que e um problema especifico do Rio de Janeiro, mas sim, de todas cidades grandes do Brasil e algumas tambem do mundo. Descordo completamente quando vc diz que no conjunto, a populacao do Rio e” pobre”, provavelmente, vc tb nao sabe o que e pobreza de espirito e outros absurdos que escreveu neste artigo… A meu ver, vc foi apenas infeliz de escrever alguma coisa relativa a um lugar maravilhoso e com pessoas maravilhosas, e que provavelmente, vc teve uma experiencia ruim, e escreveu apenas como um desabafo…Relaxa, vai dar um mergulho no fim de tarde em Ipanema e depois vai ver que a vida nao e bem assim tao mal como vc acha. Abraco.

  2. Concordo plenamente com o Marcos, tem MUITA coisa para ser ajustada no Rio, principalmente a violência e a corrupção. Mas falar do povo carioca? É brincadeira…
    Todos sabem que é o povo mais receptivo de todo Brasil… Se não for do mundo…
    Não desmereço nenhuma cidade do meu Brasil, pois acho meu Brasil Maravilhoso em sua beleza e com sua população…
    José Armando, já rodei nosso amado Brasil,
    mas nunca fotografei uma paisagem tão bela quanto a do alto do Pão de Açucar… Mas opinião cada um tem a sua.
    Que bom para voce ter saído de um lugar que não gostava… Talvez fosse a falta de ir à praia como disse nosso colega Marcos. Mas mesmo com os problemas que minha cidade possui, ainda é aqui que quero ficar, pois não vejo muita coisa diferente em outros lugares, ou seja, violência? Infelizmente violência tem em todo lugar, as vezes, até na própria casa de alguém.
    O importante é voce saber curtir a vida mesmo com todos os problemas que qualquer ser humano possua… Alguns relaxam na praia, outros na cachoeira, outros com um choppinho e outros até mesmo com uma simples caminhada. Mas o importante é voce não deixar o estresse e nem o ódio invadir seu coração. Não sei onde voce está, mas pelo jeito, não deve ter as opções que o Rio de Janeiro oferece para relaxar.
    Enfim, sou carioca sim, e com muito orgulho, e quando falam que o carioca não quer nada, não me atinge, pois sei muito bem da batalha do meu dia a dia, e de muitas pessoas que levam mais de 2 horas para chegar em seu local de trabalho, e ainda para ganhar um salário mínimo (isso é vida boa?) só sei que apesar de todo estresse diário, tenho a escolha de relaxar no final de um dia ou em um final de semana, pois tenho opções de locais e como relaxar… E o melhor, tenho amigos cariocas como eu que fazem a mesma coisa, para não guardar nenhum sentimento pesado dentro dos nossos corações.
    Só ficou uma pergunta que não quer calar… Se voce não gosta do Rio, por que se tornou fã deste site? Ponha a mão na consciência, acho que no fundo, no fundo, voce quer voltar para o Rio…
    Seja Feliz, onde voce estiver!!!
    E não esqueça de procurar locais para relaxar.

  3. Olha! José…entendo vc pefeitamente…tem tdo o direito de ser carioca e ñ ter alma carioca…mas vc dizer quase que generalizando que o Rio ñ seja tdo isso… que o Rio na Veia…viaja literalmente…ñ vejo por este angulo. Pra mim o Rio é lindo, tem um povo maravilhoso, nos dá a grande oportunidade de nos permitir estar bem praticamente durante o dia tdo, apesar do caos do trânsito, violência, desigualdade e que acontece mesmo…diga-se de passagem ñ é só o Rio que passa por esse caos, até mesmo minha cidade que moro que é um ovo de codorna…existe este caos…meu lindo qdo for ao Rio ande a pé, olhe para as pessoas, leia o cartão de visita nas pilastras do viaduto enfrente o antigo JB…”GENTILEZA GERA GENTILEZA”, sinta de verdade o que é ser carioca, ñ basta ter nascido lá ñ, sinta a leveza, a beleza, olhe pra cima e vc verá Cristo…de vários ângulos, acredite que apesar de tdo de triste que acontece por lá, existe alegria, esperança, pq são cariocas de alma…ñ se prenda a praia, calçadão, mulherões ou homens sarados…ñ se prenda a isso…o Rio ñ é isso…penso que vc precisa mesmo de um divã com um bom analista ou vá a pedra da gávea e dê um salto maravilhoso de asa delta…sugiro tbém que olhe nos olhos das pessoas…isso é mto bom…vc senti o que realmente elas são…inclusive faça tdo isso em qq lugar…pq hoje é o Rio …mas amanhã é qq lugar…está insatisfação está dentro de vc…olhe pra dentro de vc…

  4. Hola, gente, permítanme un comentario argentino y en español sobre esta polémica. Ya fui cuatro o cinco veces a Rio, juro que voy a tratar de conocer otras ciudades de allá, pero no sé cómo andar por Brasil sin pasar por Rio. Seguramente es difícil vivir allá, con la violencia, las favelas, el calor, la corrupción, la falta de objetivos. escribo esto y siento que estoy hablando de mi ciudad, Buenos Aires, donde la violencia, la corrupción, el calor, la falta de objetivos, hacen la vida cada vez más insoportable. Pero encontré cosas en Rio que jamás pude repetir en Buenos Aires, por ejemplo, escuchar a la gente cantar en la calle, ver a las señoras mayores atar su perrito a la mesa de un bar para tomar una cervecita helada en la vereda de un bar. No consigo que en algún negocio de Buenos Aires te digan “buenas tardes”, “hasta luego” y “gracias” como sí lo hacen en Rio los cariocas, como parte de la buena educación cotidiana, que los porteños no tenemos ni tendremos nunca. Y ustedes los cariocas saben que no hay nada más chato que un porteño, nadie más soberbio. En el interior de nuestro país también nos odian!! Pero además, nosotros odiamos a nuestra propia ciudad. Es muy difícil que usemos una camiseta que diga “Argentina”, es muy difícil que hablemos de las bellezas de Buenos Aires. Al tango lo hicimos renacer ahora porque les gusta a los turistas, si no, en ningún lugar hay tango. Esa cosa de mirarse el ombligo, ese orgullo carioca, querido José Armando, es ese nacionalismo ancestral que llevó a Brasil al lugar que ocupa hoy en el mundo. Es el continuismo brasileño, esas redes sociales que ustedes siempre construyeron y que, como el samba de raíz, todavía está. Es verdad que algunos cariocas pretenden vivir en Miami, pero también es verdad que en muchos hogares persiste la olla con feijao y arroz, y la invitación para cenar todos juntos. Claro que hay violencia, desorganización, suciedad, corrupción!! Como amante eterna del viejo centro de Rio, de Copacabana, de Santa Teresa, después de que en Buenos Aires como porteña me robaron seis veces mientras que en Rio como turista, no me robaron nunca, te pido, José Armando, que mires bien, porque todas las ciudades latinoamericanas van cayendo víctimas del empobrecimiento, y nosotros, sus habitantes, empobrecemos nuestra mirada si sólo alcanzamos a ver las veredas sucias. Es verdad que el agua de coco ya no se vende en el coco sino prolijamente envasada? Si es así, qué pena. Qué pena las miradas mezquinas que quieren transformar Brasil en Niza. Beijos para todos os cariocas.

  5. Também saí do Rio há alguns anos. Esse é meu único ponto em comum com você, José Armando. Por força do meu trabalho, morei ou viajei para muitas capitais aqui ou fora do país e muitas cidades do interior do Brasil. As mazelas se repetem invariavelmente em maior ou menor grau. Por outro lado, muitas delas são lindas, outras interessantes. Nenhuma como o Rio de Janeiro. Nenhuma com um povo tão acolhedor. Onde chego e digo (com orgulho) que sou carioca, só recebo elogios dos que conhecem e os lamentos de quem não teve oportunidade ainda.
    Não creio que você necessite passar pela “vergonha” de se declarar carioca. Vc nasceu no Rio, só isso. Ao contrário, existem milhares de cariocas que não nasceram na cidade mas foram recebidos como o Rio recebe a todos.
    Pra finalizar, não partilho de tanta diplomacia quanto os outros leitores que aqui deixaram seus comentários. Se viver longe é uma alegria pra você, permaneça longe. E deixa pro meu povo a gloriosa tarefa de continuar fazendo do Rio a mais maravilhosa das cidades, apesar de todas as dificuldades.

  6. José Armando,
    seu email deflagrou a guerra. Melhor assim.

    Até uma simpática hermana tomou as dores do Rio e esculhambou Buenos Aires (sou obrigado a concordar com ela nesta parte).

    Mas no resto concordo com vc. Eu bem que gostaria de viver no Rio, cidade maravilhosa de Tom e Vinicius. Mas esta cidade não existe mais, se é que algum dia realmente existiu.

    Vai ver, esse Rio Maravilha é só nostalgia inventada pelo nosso cérebro trapaceiro, que me tb faz sentir saudade de beber Mineirinho no Drive in assistindo Tom e Jerry…

    Na boa, eu tb estou de saco cheio.

    Eu amo o Rio, mas estou cansado demais de tanto absurdo, estou engarrafado demais nestas ruas esburacadas e mal vigiadas, estou espremido demais nestas calçadas cheias de puxadinhos com ar condicionado, feitos por otários que se acham mais espertos do que nós, trouxas.

    Estou descrente demais para acreditar que choque de ordem, expressão fascistóide inventrada por um esperto de verdade, é igual pra todos, inclusive para aqueles que se acham espertos.

    Se eu não estivesse tão cansado, juro que iria até a Estação do Corpo, clube dos espertos em área de lazer pública, com um lança chamas bem aceso.

    Mas está muito quente neste lugarzinho infernal, pra se usar lança chamas antes das águas de março fecharem o verão.

    Rio na veia? Nem de graça.

    Mas fica tranquilo, brou. Falar mal do Rio é privilégio nosso…

  7. Discordo em gênero, número e grau das suas colocações sobre a cidade do Rio de Janeiro e sobre seu povo; primeiro que jamais devemos generalizar o comportamento social de um povo. Sou carioca, não gosto de praia, não falo gírias,não sou desorganizado e também não sou excessão…existem milhões de cariocas parecidos comigo!…agora, sou divertido, levo a vida de uma forma otimista…não sou amargo..tenho uma visão abrangente em relação a outras culturas povos e cidades..não acredito que o Rio seja o Umbigo do mundo…para isso existem livros, escolas…visão antropológica…senso crítico e respeito a diversas culturas na nossa vasta pluralidade cultural !…O Rio de Janeiro é uma cidade grande, com problemas de infra estrutura em diversos setores como qualquer outra metrópole nacional!…quanto a violência quero ressaltar que Maceió, Recife, São paulo e Vitória possuem níveis maiores de violência que o Rio..guardando as devidas proporções!…( aqui aparece mais por ser o cartão postal do Brasil ) O Rio deJaneiro foi capital do Brasil por quase 200 anos, reflete o ” biotipo ” do Brasileiro no exterior… somos a capital cultural do Brasil…o segundo Estado mais desenvolvido, somos um povo doce e hospitaleiro, claro que existem os maus educados e ignorantes..porém não são maioria!!…O AMIGO PODERIA REVER SEUS CONCEITOS E POSTERIORMENTE PARAR COM ESSE TRAUMA, DESPEITO OU FRUSTRAÇÃO DE ALGUMA COISA …EM FRASES DE PRECONCEITO EXPLÍCITO EM RELAÇÃO A UM POVO E UMA CIDADE QUE CONTRIBUIU DE FORMA INCISIVA NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL, CULTURAL E ECONÔMICO DO BRASIL !!!

  8. Caro José Armando,

    Sou carioca como você e vivi os últimos 14 anos em São Paulo. Como não tinha alternativa, procurei focar nos benefícios para me adaptar mais facilmente à terra da garoa e sublimar a falta que sentia da Cidade Maravilhosa. Após esse longo período de abstinência, voltei finalmente a sentir o “Rio na veia”. E estou mais viciado do que nunca! O prazer de voltar a morar no Rio de Janeiro foi instantâneo. Que delícia!

    Porém, não estou livre dos efeitos colaterais. Confesso, nem tudo é prazer por aqui. Muitas coisas trazem dor. Com tantos problemas sociais, políticos e econômicos, viver ou sobreviver, se torna uma arte. E a arte de viver consiste em enfrentar e superar dificuldades e desafios.

    Por isso, o povo carioca é admirável… transforma o lixo em carnaval, a favela em cartão postal, o calor infernal em negócio nas praias do Leme ao Pontal, o desabafo em música e poesia. O talento e a fé dessa gente é inesgotável, e ser feliz é quase teimosia. Não deve ser por acaso! Também, com o Cristo Redentor de braços abertos sobre a Guanabara…

    Além disso, inegavelmente este lugar é abençoado. Reúne características únicas em termos de belezas naturais e geográficas como praias, montanhas, florestas, lagoas, rios, etc, que a tornam uma das mais belas grandes cidades do mundo. Isto não é motivo para se gabar, mas para usufruir.

    E por falar em usufruir, neste último final de semana, pela primeira vez em 36 anos tive a oportunidade de tomar banho de mar às 22h na praia do Arpoador, com iluminação artificial. Parecia uma piscina cheia de gente à noite. Inesquecível! Em que outro lugar poderia fazer isso? E não é privilégio só dos cariocas ou dos ricos não. Qualquer um que quiser pode ter essa experiência.

    Não tenho pretensão de persuadi-lo. Opinião é opinião. Mas se for pai, há de entender. O amor pelo Rio é como o amor por um filho. Não importa que defeitos ele tenha, sempre vai amá-lo incondicionalmente, por mais que algumas vezes tenha que dar um puxão de orelha.
    No final sempre vale a pena.

  9. Pois é josé lendo sua carta vi como as visões podem realmente ser diferentes . Dizem que moro na cidade mais perigosa do mundo , mas ao viajar pra são paulo fui assaltado no primeiro dia ! e quer saber mesmo assim achei uma bela cidade ! Dizem que moro em uma cidade suja , mas quando viajei para florianópolis quase não consigo atravessar a principal ponte da cidade por causa de entulhos largados no chão ! e quer saber , Floripa é linda ! Dizem que moro em uma cidade mal organizada , mas quando viajei para Belém e fui visitar o mercado vero peso , um dos grandes pontos turisticos da cidade , bem , limito-me a dizer que não encontrei um bom modelo de organização ! e quer saber , Belém foi inesquecivel ! Dizem que carioca é um povo marrento mas quando estava no Parana e parei uma pessoa pra pedir informação ela me disse : VC REALMENTE ME PAROU PRA ISSO ? rsrsrsrsrs …. e quer saber , o Parana é uma linda cidade ! …. Resumindo , todas as cidades tem seus problemas , mas é o modo como cada um encara eles que definem cada um de nós … Paulistas , Cariocas , Paraenses , Gauchos …. O problema meu caro nunca foi oRio , sempre foi VOCÊ !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s